quarta-feira, 31 de março de 2010

Anel viário será duplicado


31/3/2010
Diário do Nordeste (CE)

Os 32 quilômetros do anel rodoviário do contorno de Fortaleza começarão a ser ampliados e restaurados a partir do próximo mês de maio. A assinatura do contrato, da ordem de R$ 188.929.842,89, e apresentação da obra aconteceram, na manhã de ontem, no Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit).
   
O consórcio Queiroz Galvão/EIT, vencedor da concorrência, terá um prazo de 720 dias para executar a obra, incluída, em novembro último, no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal.
   
Segundo o superintendente do Dnit, Guedes Neto, a duplicação do anel viário, que corta os municípios de Eusébio, Fortaleza, Itaitinga, Maracanaú e Caucaia, é a maior obra em rodovias federais cearenses nos últimos 25 anos e também a primeira pista em concreto que será construída no Estado.
   
"Vamos duplicar o anel viário, desde a CE-040, passando pelas BRs 116, 222 e 020, e também pelas CEs 060 e 065, terminando na Lagoa do Tabapuá, em Caucaia", diz Guedes.
   
O titular do Dnit lembrou que todas as vias que alimentam o anel viário - exceto a 222 - são duplicadas e a grande quantidade de veículos tem ocasionado muitos congestionamentos. Num vídeo apresentado à imprensa, foi mostrado um engarrafamento de cerca de dois quilômetros na rotatória da CE-060, em todos os sentidos.
   
"O fluxo excessivo de veículos causa prejuízos, transtornos, e até a perda de vidas, já que os acidentes são comuns. Com a duplicação, resolveremos de uma vez por todas o problema", conta Guedes.
   
Outro aspecto bastante positivo para Fortaleza, assegura ele, será a retirada do tráfego de veículos pesados de dentro da Cidade. "Com a construção da ponte sobre o Rio Cocó, que está em pleno andamento, haverá a ligação até o anel viário. Assim, desviaremos toda a carga pesada que vem do Mucuripe. Isso servirá para agilizar o trânsito na cidade", destaca Guedes.


Veículos
Atualmente, o tráfego diário pelo anel viário é de 13.885 veículos por dia, com uma velocidade média de 80 quilômetros por hora. Após a duplicação, que deverá ser concluída em 2012, a previsão é de que sejam atendidos 22.230 veículos e que a velocidade seja de 100 km/h.
   
No que diz respeito às desapropriações, serão mínimas. Conforme o DNIT, elas acontecerão somente nas proximidades de onde hoje existem as rotatórias e serão erguidos os sete viadutos previstos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário