sábado, 1 de maio de 2010

Audiência pública apresentou obras de duplicação em Mato Grosso



Apresentação atendeu ao artigo 39 da lei 8.666, de 21 de julho de 1993 e discutiu detalhes do projeto para aumentar a capacidade da BR 163/364
Audiência pública apresentou obras de duplicação em Mato Grosso
Como a Serra de São Vicente a Serra da Caixa Furada terá pavimento rígido

A Superintendência Regional do DNIT em Mato Grosso realizou na manhã desta segunda-feira (26), audiência pública sobre a licitação das obras de duplicação dos 45 quilômetros da rodovia BR-163/364, localizados entre os municípios de Rosário Oeste e Diamantino (Posto Gil). Na reunião foi debatida a importância do empreendimento que terá investimentos de cerca de R$ 227 milhões do Governo Federal.
 
O projeto de duplicação prevê a construção de uma nova pista com duas faixas de rolamento com 3,6 metros de largura e acostamento de 3 metros. As duas faixas serão construídas do lado esquerdo da pista existente para atender ao tráfego no sentido Posto Gil – Cuiabá (norte-sul).
 
A pista antiga será totalmente restaurada e alargada, adequando-se aos padrões da nova via. Será usada para tráfego no sentido Cuiabá – Posto Gil (norte-sul).
 
O empreendimento contempla ainda a construção de três pontes e três viadutos. As pontes serão sobre os rios Nobres, serragem I e Serragem II. Já os viadutos serão construídos na travessia urbana de Rosário oeste (entroncamento com a rodovia MT-010); outro no acesso ao município de Nobres (encontro com a MT-241) e o terceiro na localidade do Posto Gil (entroncamento com a BR-364, em direção a Diamantino).
 
Outra peculiaridade do empreendimento é que o trecho da Serra da Caixa Furada, que tem nove quilômetros de extensão, será pavimentado em concreto para melhor atender ao tráfego intenso de cargas, que geralmente ocorre em baixa velocidade. O pavimento rígido garante mais tempo de vida útil à rodovia.
 
A audiência atende ao dispositivo legal (artigo 29 da Lei nº 8.666, de 21 de julho de 1993). O DNIT agora agiliza os editais de concorrência para a escolha de empresas que executarão as obras.
 
A duplicação promoverá o desenvolvimento regional e permitirá o transporte da produção agrícola do país pela utilização de modais rodoviários de qualidade e capacitados para atender a demanda do crescimento do setor agropecuário no estado. A obra irá melhorar a logística de transportes, que refletirá em resultados positivos no Custo Brasil
 
26/04/2010
 
ASSESSORIA D IMPRENSA - DNIT/MT

Nenhum comentário:

Postar um comentário