sexta-feira, 7 de maio de 2010

Duplicação

Mais uma frente na BR-101
7/5/2010
Diário de Pernambuco

A duplicação da BR-101 em Pernambuco vai ganhar mais uma frente de trabalho. O presidente Lula vai pegar carona na cerimônia de entrega dos conjuntos habitacionais para assinar a ordem de serviço das obras do lote 1, entre a cidade de Palmares e a divisa com Alagoas.

O percurso tem 24,7 quilômetros de extensão. De acordo com o superintendente em exercício do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit) em Pernambuco, Divaldo de Arruda Câmara, as obras estão orçadas em R$ 142 milhões.

O consórcio vencedor (OAS/Mendes Júnior) terá 540 dias para conclusão dos trabalhos deste que este é o último trecho da duplicação no estado. Pernambuco já conta com outros três trechos em andamento. O lote 6, da Divisa PE/PB até Igarassu, tem 41,4 quilômetros de extensão. Até o momento, segundo o Dnit, 18,4 quilômetros estão operando em pista dupla (provisoriamente). O lote 7, entre as cidades do Cabo e Ribeirão, já tem 37 quilômetros dos 47,6 quilômetros em operação provisória. E o lote 8 (de Ribeirão a Palmares) conta com 20 quilômetros dos 40 quilômetros operando.

O trecho que terá ordem de serviço assinada hoje também prevê uma variante de 3,1 quilômetros no município de Xexéu. "Com as obras, todo o segmento de 214 quilômetros da BR-101 em Pernambuco estará duplicado", lembra Divaldo Câmara. Ficará faltando apenas a requalificação dos 65 quilômetros do Contorno Recife, já duplicado, mas insuficiente para aguentar a demanda de veículos, que em alguns trechos chega a 80 mil por dia. O edital chegou a ser lançado, mas o projeto está "congelado" e deve ser refeito.

Os quatros lotes do estado fazem parte do projeto de duplicação do Corredor Nordeste, que começa no Rio Grande do Norte, passa por Pernambuco e Paraíba e, no futuro, também chegará a Alagoas e Sergipe. A duplicação vai permitir aos estados mais autonomia para o transporte de cargas e passageiros, além da possibilidade de atrair mais turistas e novos investimentos. As obras no Corredor Nordeste foram iniciadas no fim de 2005 em três lotes comandados peloExército (um em Pernambuco, um na Paraíba e um no Rio Grande do Norte).

Relocação - Desde 2006 os trabalhos também passaram para outros cinco lotes, que ficaram a cargo da iniciativa privada. Dos oito trechos, dois ficam em terras potiguares, três passam pela Paraíba e outros três por Pernambuco. As obras também incluem toda a recuperação da pista existente e estão orçadas em mais de R$ 2 bilhões. Pouco mais de 1,3 mil famílias tiveram que ser relocadas nos oito lotes. Trabalho que vem sendo feito pelo Exército.

Nenhum comentário:

Postar um comentário