sábado, 10 de junho de 2017

Indígenas são presos por denúncia de agressão e cobrança de pedágio em rodovia

09/06/2017 - Radioagência Nacional

Maíra Heinen

A Justiça Federal em Mato Grosso determinou a prisão preventiva de três indígenas do povo Bororo. Eles foram detidos em flagrante cobrando pedágio na BR-070, rodovia que liga o município de Primavera do Leste ao de Barra do Garças.

A ação ocorreu no dia 30 de maio. Na ocasião, outras sete pessoas foram detidas, entre elas dois menores. Os outros quatro indígenas tiveram liberdade provisória concedida.

O Ministério Público Federal (MPF) em Mato Grosso solicitou a prisão preventiva apresentando registros feitos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) de denúncias de agressão aos veículos que passavam pela rodovia.

Os relatos apontam que os índios estavam visivelmente embriagados e armados com facões e bordunas.

O órgão também ressaltou a possibilidade de confrontos com motoristas, com riscos de atropelamento, lesões e mortes.

Um dia após o flagrante, uma reunião com representantes do Distrito Sanitário Especial Indígena, da Fundação Nacional do Índio (Funai), da Polícia Rodoviária Federal e do povo Bororo discutiu a situação da etnia e os impactos causados pela rodovia.

Após o encontro, um inquérito civil foi instaurado para apurar a situação social da Terra Indígena Merure e os problemas de alcoolismo entre os membros da etnia Bororo.

A manutenção da prisão preventiva deve ser reavaliada em 15 dias, após a conclusão do inquérito policial e a visita do MPF à Terra Indígena Merure, com a produção de novas provas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário