quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Votorantim duplicará rodovia no Paraná

01/08/2013 - Valor Econômico

A Votorantim investirá R$ 181 milhões na duplicação da chamada Rodovia dos Minérios (PR-092), no Paraná. O braço cimenteiro do grupo será o responsável pela obra e também pela elaboração do estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental e pelo projeto executivo.

Em troca, a empresa vai receber isenção do pagamento de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), no montante investido. A duplicação será feita para escoar a produção de uma das maiores fábricas de cimento da Votorantim, instalada em Rio Branco (PR), na região metropolitana de Curitiba.

O secretário de Fazenda do Paraná, Luiz Carlos Hauly, disse ao Valor que o acordo funcionará como uma espécie de Parceria Público-Privada (PPP) e que não haverá perdas para nenhum dos lados.

"Essas parcerias estão cada vez mais se estabelecendo no Brasil. Como diretamente não temos condições de atender, viabilizamos para a iniciativa privada. Não podíamos perder uma fabrica desse tamanho", completa.

A duplicação da estrada pela Votorantim já estava prevista quando a empresa anunciou a ampliação da unidade paranaense, em 2011. Em Rio Branco, a cimenteira tem capacidade de produzir 6 milhões de toneladas por ano, contra os 4 milhões de toneladas/ano antes da ampliação.

O secretário-chefe da Casa Civil, Reinhold Stephanes, admite que o governo não teria recursos para a duplicação da rodovia. "Essa mesma obra demoraria muito mais se fosse realizada pelo poder público", disse.

Serão duplicados 28,7 quilômetros entre Curitiba e Rio Branco. Além da empresa, a obra beneficiará cerca de 200 mil pessoas. A previsão é que os estudos de viabilidade e a elaboração do projeto executivo comecem ainda este mês, e, o início das obras, em maio do ano que vem.

Os projetos serão acompanhados pelo DER (Departamento de Estradas de Rodagem) e o governo garante que os valores cobrados são os mesmos que se a obra passasse por licitação.

Procurada, a Votorantim informou que todas as informações sobre a obra estão sendo prestadas pelo governo do Paraná. A empresa alega que está em período de silêncio devido à interrupção do lançamento de ações da Votorantim Cimentos.

Em junho, em meio à forte volatilidade do mercado, a cimenteira decidiu suspender o IPO (oferta pública inicial de ações, na sigla em inglês) até o dia 11 de setembro. A expectativa é que ela estaria entre as maiores oferta de ações do mundo este ano.

A operação entre a Votorantim e o governo estadual, chamada de crédito outorgado, é autorizada pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) e faz parte do programa Paraná Competitivo, criado pelo Estado para atrair empresas para a região.

Outras empresas já fizeram parcerias semelhantes com o Estado. Em maio, a Klabin se comprometeu a investir R$ 598 milhões em melhorias na infraestrutura da região de Ortigueira (PR), onde a empresa construirá uma nova unidade de celulose. A Klabin fará desde pavimentação de rodovias até a construção de um ramal ferroviário e de linhas de transmissão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário