segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Paraná investe R$ 4,6 bilhões em infraestrutura em quatro anos

04/01/2015 - Bem Paraná

O Estado do Paraná passou por uma das maiores transformações, visando acabar com gargalos logísticos, melhorando a vida dos paranaenses.

O Governo do Paraná fez nos últimos quatros anos um dos maiores investimentos na melhoria da infraestrutura do Estado. A Secretaria de Infraestrutura e Logística e suas autarquias aplicaram R$ 4,66 bilhões em obras que melhoraram as rodovias, portos, aeroportos, ferrovia e a infraestrutura dos municípios, além da construção, ampliação e reforma de prédios públicos.

"O Estado do Paraná passou por uma das maiores transformações, visando acabar com gargalos logísticos, melhorando a vida dos paranaenses. Para os próximos anos, a previsão é ampliar os investimentos, com parcerias e financiamentos internacionais", disse o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

"A partir de 2015 até 2018, a previsão é aplicar cerca de R$ 9,8 bilhões em obras rodoviárias", explica o secretário. São recursos de parceiros, como a Votorantim e Klabin, da parceria público-privada da PR-323 e do financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), cujo valor é de US$ 500 milhões. "Sem contar os recursos próprios do DER e do Estado, que aumentam os investimentos em infraestrutura", completa Richa Filho.

Duplicações – O diretor do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR), Nelson Leal Junior, destacou que o maior avanço no setor rodoviário foi o programa de duplicação de rodovias. São 700,5 quilômetros de duplicações, dos quais 48 quilômetros foram entregues e outros 392 estão em andamento. Somam-se a estas obras mais 260,5 quilômetros que começam em 2015.

Parcerias – Outro avanço importante é a formalização da parceria público-privada que será responsável pela duplicação entre Maringá e Francisco Alves. Serão 220 quilômetros de pistas duplicadas da PR-323, obra que inclui 19 viadutos, 22 trincheiras, 13 passarelas e nove pontes, além de marginais e ciclovias nas áreas urbanas. A nova rodovia também contará com serviços de atendimento ao usuário, com ambulâncias e serviço de guinchos. Ao longo do programa, de 30 anos, serão aplicados R$ 7,7 bilhões. A previsão é que as obras de duplicações comecem no primeiro trimestre de 2015, atendendo assim mais de um milhão de paranaenses que vivem na região. A gestão da concessão será feita pelo Consórcio Nova 323.

A Rodovia dos Minérios, entre Curitiba e Rio Branco do Sul, também será duplicada em parceria, neste caso com a Votorantim. Telêmaco Borba, Ortigueira e Imbaú terão rodovias implantadas e ampliadas, uma parceria do Estado com a Klabin. Estas duas empresas irão investir R$ 700 milhões, que serão abatidos em ICMS pelo programa de crédito outorgado.

Aeroportos e fomentos – Outro destaque da Secretaria de Infraestrutura nos últimos quatro anos foi o apoio aos municípios. O Estado ajudou na melhoria da malha de estradas rurais, com o programa Caminhos da Pedra de recuperação de rodovias com pedras poliédricas, que atenderam mais de 2 mil quilômetros. Também foram investidos recursos na construção de 177 pontes de concretos, além do repasse de recursos para compra de massa asfáltica, usada na pavimentação de ruas.

Modernização da ferroeste – O Estado também investiu na modernização da Ferroeste. Em quatro anos, foram aplicados R$ 4,1 milhões em melhorias, contra R$ 768 mil aplicados em oito anos na gestão passada. A Ferroeste ganhou mais locomotivas e vagões e também reduziu o tempo de trânsito entre Cascavel e Guarapuava.

Portos – Nos portos de Paranaguá e de Antonina, os investimentos somam R$ 511 milhões. "Com mais obras e melhorias na gestão, acabaram as filas de caminhões e foi ampliada a capacidade de escoamento. Os investimentos também permitiram a atracação de navios de grande porte", disse Richa Filho.

Novas obras – Na área de edificações, a Paraná Edificações aplicou R$ 900 milhões na construção, ampliação e reformas de prédios públicos. Somente na área de Justiça, são 39 obras que já foram entregues. Também foram finalizadas 31 obras em segurança, 18 em saúde e 26 para a Secretaria de Administração, atendendo todas as áreas, com exceção da Secretaria da Educação, que administra suas próprias obras.

Fonte: Bem Paraná

Nenhum comentário:

Postar um comentário